Abelhas ameaçadas com o Aquecimento Global

Abelhas ameaçadas com o Aquecimento Global: 07-10-2016 :: Estudo divulgado pela revista Science em 2014 alertou que o aquecimento global está matando abelhas pelo mundo, aos bilhões. 

Há pouco tempo, os principais suspeitos deste declínio era a utilização indiscriminada de pesticidas, além de doenças. Para agravar, as abelhas acabaram de ser incluídas na lista de espécies em extinção pelo US Fish and Wildlife Service (FWS). 

Abelhas ameaçadas com o Aquecimento Global

As abelhas são insetos que vivem em sociedades homeotípicas (com distinção de funções dentro da sociedade). Elas são conhecidas há mais de 40.000 anos e as que mais se prestam para a polinização, ajudando enormemente a agricultura, produção de mel, geleia real, cera e própolis, são as abelhas pertencentes ao gênero Apis.

Sem abelhas, não é só o mel que pode faltar. Elas são também as responsáveis pela fecundação de muitas das plantas que nos alimentam. Pelo menos dois terços da nossa comida vem de vegetais que precisam de abelhas para se reproduzir.

Muitos biólogos atribuem o problema também a poluição ou a pesticidas. Existe também, uma doença chamada Síndrome do Colapso da Colônia.

O distúrbio do colapso das colônias

O distúrbio do colapso das colônias (Colony Collapse Disorder, CCD) se refere à dizimação em massa de populações de abelhas, atualmente ocorrendo em diversos países. O CCD é provavelmente efeito de uma combinação de fatores, especialmente perda de habitat, doenças e uso de certos agrotóxicos, especialmente inseticidas de uso agrícola.

Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), as abelhas, sobretudo as silvestres, polinizam 71 de pouco mais de 100 culturas que respondem por 90% da oferta global de alimentos.

Abelhas ameaçadas com o Aquecimento Global
Abelhas ameaçadas com o Aquecimento Global. by Maciej A. Czyzewski

No inverno de 2006/2007 a doença afetou as abelhas estadunidenses. De acordo com a USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, na sigla em inglês), cerca de 30 e 60% das abelhas sumiram na Califórnia (oeste) e mais de 70% em algumas regiões da costa leste e no Texas (sul).

Um fenômeno semelhante está sendo observado por apicultores europeus em Bélgica, França, Países Baixos, Polônia, Grécia, Itália, Portugal e Espanha. Em vista disso, a Comissão Europeia tem tentado suspender temporariamente a aplicação de alguns agrotóxicos mas enfrenta o forte pressão dos fabricantes.

Abelhas ameaçadas com o Aquecimento Global

Nos Estados Unidos, a polinização das plantações por abelhas e outros insetos contribuiu com 29 bilhões de dólares na receita dos produtores agrícolas em 2010.

Essas abelhas são originalmente do Polo Norte, porém com o Aquecimento Global se mudaram para o Polo Sul. Consequentemente, com essa longa travessia algumas acabaram se espalhado pelo mundo. 

Inseto laborioso, disciplinado, a abelha convive num sistema de extraordinária organização: em cada colmeia existem cerca de 80.000 abelhas e cada colônia é constituída por uma única rainha e cerca de 400 zangões.

A abelha rainha é personagem central e mais importante da sociedade. Seu tamanho é quase duas vezes maior do que o das operárias, e sua única função do ponto de vista biológico é a postura de ovos e manter a ordem na colmeia usando feromônios que só ela possui.

Ninguém sabe ao certo o que está causando o colapso das abelhas em todo o mundo. Até descobrirmos, é preciso continuar lutando contra o aquecimento global, protegendo as florestas e áreas naturais, e evitando o uso indiscriminado de pesticidas. 

Link complementar: Pela primeira vez, abelhas entram para a lista de espécies em extinção

Comentários do Facebook